História do Aikido

 

osensei23
O-Sensei

Arte Marcial fundada por Morihei Ueshiba (14 Dezembro 1883 – 26 Abril 1969), filho de Yoroku e Yuki Ueshiba, nascido em Tanabe, na província de Kii (actual prefeitura de Wakayama). Ueshiba estudou, por um breve período no ano de 1901, em Tóquio, o Tenjin Shin’yo-Ryu Jujutsu com Tokusaburo Tozawa; de 1903 a 1908 em Sakai, perto de Osaka, o Goto-Ha Yagyu Shingan-Ryu com Masakatsu Nakai; praticou Judo com Kiyoichi Takagi em 1911, em Tanabe.

Sokaku Takeda
Sokaku Takeda

Porém, o que maior influência viria a ter no desenvolvimento do futuro Aikido foi o Daito-Ryu Jujutsu, que estudou com Sokaku Takeda, de quem foi um dos discípulos que mais se distinguiram, desde 1915 até provavelmente 1937. Ueshiba também praticou Kashima Shinto-Ryu com três mestres desta escola que ensinaram no Kobukan Dojo, em Tóquio, para onde tinha sido convidado, bem como a escola de sabre Yagyu Shinkage-ryu.

Onisaburo Deguchi e O-Sensei
Onisaburo Deguchi e O-Sensei

A figura de Onisabiro Deguchi, um dos fundadores da religião Omoto, foi determinante para a vida de Morihei Ueshiba. A sua ligação com esta igreja começou em 1919, tendo sido um membro extremamente activo e muito próximo de Deguchi, que acompanhou numa viagem à Manchúria e à Mongólia em 1924, que tinha por objectivo o estabelecimento de uma colónia de natureza religiosa. Os participantes nesta expedição foram presos e estiveram para serem executados, tendo sido salvos no último momento pela influência do Governo Japonês. Vários oficiais de alta patente que apoiavam Ueshiba, nomeadamente o Almirante Isamu Takeshita, conseguiram levar Ueshiba para Tóquio em 1927, onde ensinou em diversos locais, até se estabelecer no Kobukan Dojo em 1931, que foi o centro das suas actividades durante os próximos onze anos, em que ensinou o Daito-ryu Aiki-Jujutsu. Foi-se separando gradualmente de Sokaku Takeda, começando a chamar à sua Arte “Aiki Budo”. Pelo final dos anos 30, fez várias viagens à Manchúria, onde dirigiu seminários e realizou demonstrações. Pouco depois do início da Segunda Grande Guerra, abandonou os seus locais de ensino em Tóquio, que incluíam várias escolas militares, e retirou-se para Iwama, onde permaneceu até depois da guerra, dedicando-se aí à prática intensa do Aikido, da meditação e da agricultura natural. Em meados dos anos 50, O-sensei recomeçou a sua actividade em Tóquio e noutras regiões, tendo recebido a medalha de Honra do Governo Japonês em 1960. Em 1961, acompanhado por Koichi Tohei, o seu discípulo mais graduado e que deveria ser o seu sucessor natural, visitou o Hawai, para participar na inauguração do Aikikai de Honolulu. Faleceu em 26 de Abril de 1969. O-sensei defendeu até ao fim o conceito de Budo como via de ultrapassar o conflito sem violência, ou, por outras palavras, o Aikido como a arte em que não há vencedores nem vencidos.